Editor(a): Anderson Taira e Natália Cabeza
(67)9245-7129 - contato@naviraiemfoco.com.br

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Página Inicial Notícia postada dia: 18/12/2013 | Fonte: Nova News

Acidente entre van e carreta próximo a Nova Casa Verde deixa 11 mortos e dois feridos

Foto: Márcio Rogério

O grave acidente ocorrido por volta das 04h da manhã de ontem (17), na BR-267, entre o Distrito de Nova Casa Verde, em Nova Andradina, e a cidade de Nova Alvorada do Sul, deixou, pelo menos, onze vítimas em óbito e outras duas pessoas feridas. 

Uma van de passageiros da cidade de Três Lagoas se envolveu em uma colisão com uma carreta frigorífica com placas de Dourados. Devido à força do impacto, ocorrido na altura do quilômetro 147, próximo ao Posto da Torre, ambos os veículos ficaram totalmente destruídos, provocando a morte imediata de onze pessoas. 

Com a colisão, ambos os veículos pegaram fogo, e as vítimas que estavam em óbito dentro dos automóveis foram carbonizadas. O Corpo de Bombeiros conseguiu controlar as chamas, mas não extingui-las totalmente, devido ao fato de a carreta estar carregada com carne e o produto, uma vez exposto ao fogo, adquire uma combustão difícil de apagar.

A perícia trabalha com a informação de haveriam dez pessoas na van, sendo três delas mulheres. Devido ao nível de destruição dos veículos, apenas duas pessoas poderão ser reconhecidas por familiares, já as demais vítimas em óbito que estavam na van, apenas poderão ser identificadas mediante comparação de material genético com membros da família. Uma das vítimas identificadas pelo Núcleo de Perícias é Adilson Rodrigues de Souza, de 45 anos, morador de Três Lagoas. 

A van era ocupada por logistas de Três Lagoas que seguiam para Ponta Porã, onde pretendiam adquirir produtos que seriam revendidos no comércio local. O número exato de ocupantes do veículo não foi apurado, uma vez que, algumas pessoas que comporiam a lotação teriam desistido da viagem poucos minutos antes da partida. A lista com a identificação dos passageiros estava dentro da van e acabou destruída pelo fogo. 

Outra vítima morta identificada é o condutor da carreta, Miguel Benites Meireles, de 38 anos, que também veio a óbito no momento da colisão. Outras duas pessoas que estavam na carreta foram socorridas com vida até o Hospital Regional Francisco Dantas Maniçoba, em Nova Andradina, onde permanecem internadas com ferimentos leves, portanto sem risco de morte. 

Elas são, uma mulher de 38 anos, residente em Dourados, esposa do condutor da carreta e seu sobrinho, um adolescente de 17 anos, morador na cidade de Presidente Prudente (SP). 

Como a maioria das vítima era residente em Três Lagoas, a prefeitura daquela cidade disponibilizou um ônibus para fazer o transporte de parentes das vítimas até Nova Andradina, com a finalidade de fornecer material genético que será utilizado na identificação dos corpos. O município de Três Lagoas também disponibilizará as instalações do Ginásio de Esportes para a realização de um velório coletivo assim que os corpos forem liberados pelo Instituto Médico Legal (IML). 

A administração daquela cidade oferecerá ainda apoio aos parentes das vítimas com a mobilização de psicólogos e assistentes sociais. A prefeitura de Três Lagoas decretou luto oficial de três dias naquele município.

Ocupantes da van 

A Polícia Civil de Nova Andradina teve acesso à lista de passageiros que provavelmente estariam na van no momento do acidente, porém, os nomes ainda estão sujeitos a confirmação. São eles: Maria Marlene de Andrade; Renato Macedo de Araújo; Adilson Rodrigues de Souza; Antônio Pereira Carneiro; Fabiano Bastos Malaquias; Huang Tasan Ming; Aline Queiroz Ferreira; Douglas Alexandre Pereira; Rafael Moraes da Silva e Samuel Fernandes de Pinho. A lista foi divulgada pela associação do shopping popular de Três Lagoas.

O Núcleo de Perícias e a Polícia Civil devem voltar ao local que continua isolado a fim de tentar localizar corpos ou indícios de que algumas das vítimas teriam sido projetadas para baixo dos veículos, uma vez que, dos 11 corpos, somente sete foram localizados. De acordo com o delegado Jefferson Rosa Salles, apenas três dos corpos oferecem condições de reconhecimento por parte dos familiares.

Amigos e familiares das vítimas seguem em frente ao IML de Nova Andradina aguardando informações. Até às 13h23, o trabalho de liberação dos corpos ainda não havia iniciado. A forma como serão executados os trabalhos relativos às vítimas de difícil reconhecimento ainda não foi anunciada pela polícia. Segundo o delegado, o foco é definir o número exato de óbitos. 

Até as 17h25 apenas três corpos haviam sido liberados. Um ônibus da cidade de Três Lagoas, lotado com parentes das vítimas, chegou ao IML por volta das 16h. 

As cerca de 50 pessoas foram recebidas por voluntários da Paróquia Imaculado Coração de Maria e por grupos das Igreja Adventista e da Assembléia de Deus, além de membros da Secretaria Municipal de Assistência Social. Empresas locais fizeram doações de água mineral, refrigerantes e lanches para as as famílias que se aglomeram no local à espera de informações.

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player